domingo, 29 de abril de 2012

É pecado?


Responde-me:
 É pecado comer do jardim a proibida fruta?
 Ou desfolhar da rosa a última pétala?
 Acaso é pecado perder da guerra uma luta?

 É pecado sonhar com teu corpo lascivo,
 Deitar a cabeça em teu seio inocente?
 Ou despi-la com com meu olhar de cobiça?
 É pecado roubar-te um beijo ardente?

 Tê-la em meus braços à noite
 E fazer desse momento algo eterno;
 Se é pecado? - pouco importa!
 Por ti vale apena descer ao inferno.

8 comentários:

Penélope Luzi disse...

O que é pecado para o amor?
Quando estamos em sua companhia pouco importa o céu ou inferno...
Lindíssima obra, realmente tocante. Parabéns!

Um grande abraço!

# Poetíssima disse...

.. saudade de te ler..

valeu a pena ter passado aqui..

abraços, meus #

!

João Luiz disse...

Pecado é viver sem amar
Pecado é morrer sem tentar
Não há forma mais doce de viver a vida do que amar
Não há gesto mais singelo que tentar...

Vir no seu blog é uma delicia e uma inspiração!
Bjos e não desista de tentar...

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil! - disse...

VejaBlog
Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil!
http://www.vejablog.com.br

Parabéns pelo seu Blog!!!
- Terza Rima -

Você continua fazendo parte da maior e melhor
seleção de Blogs/Sites do País!!!
- Só Sites e Blogs Premiados -
Selecionado pela nossa equipe, você está entre
os melhores e mais prestigiados Blogs/Sites do Brasil!

O seu link encontra-se no item: Blog

http://www.vejablog.com.br/blog

- Os links encontram-se rigorosamente
em ordem alfabética -

Pegue nosso selo em:
http://www.vejablog.com.br/selo

Um forte abraço,
Dário Dutra

http://www.vejablog.com.br
....................................................................

O Profeta disse...

Tão triste nasceu hoje o Verão
Tão agreste sopra este colérico vento
Tão molhada está esta verde terra
Tão cinza está um coração em desalento

Mentem os que disserem que perdi a Lua
Os que profetizaram o meu futuro de luz
Mentem os que acharam que não me visto de sentimento
Os que acham que apenas a mentira seduz

Acolhi no olhar todas as coléricas vagas que alcancei
Abracei uma roseira e senti o golpe dos espinhos
Senti o aroma errante das hortênsias
Numa viagem por sete caminhos

No primeiro encontrei monstros e deuses
No segundo um céu sem cor e estrelas
No terceiro uma errante alma em desalinho
No quarto um pássaro que se perdeu do ninho

Boa semana


Doce beijo

Letras que caem disse...

Brilhante final para um excelente texto.

SouZ disse...

Muitoooo Bom!

SouZ disse...

Muito Bom!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...